divagações que surgem no pensamento

sonha comigo, amor, ao menos esta noite. sonha que somos felizes, sonha que me amas, que me tens nos teus braços, encostada a tua face à minha, o teu peito ao meu, e que estás feliz assim, no meio de um nada envolto numa nuvem de paixão. sonha que és eu e eu sou tu, que neste momento de cumplicidade somos um só, uma solidão realizada de nós mesmos, só nós. não fales amor, olha apenas os meus olhos, penetra neles o raiar brilhante dos teus, envolve meus lábios com os teus, e vê o sangue que se deprende: é o sangue de uma vida que aí vem, o sangue de uma mágoa triste e decadende que partilharemos, o sangue do sexo que nos prende um ao outro. sonha assim que és feliz, realizado, e se quiseres, amor, sonha tudo isto mas sem mim, com outra pessoa em meu lugar.eu sonharei tu contigo, sonharei que sou feliz e que tu também o és, tu amor sonha também que o és, se não puder ser comigo, seja com outro. amor, afinal, a vida não passa de um mero e simples de sonho, de uma profunda e mentirosa ilusão

publicado por a_miguel3 às 22:36 | link do post
sinto-me:

encontro-te no silêncio do meu corpo

nas profundezas do meu ser

procuro-te na mágoa da minha alma

estás lá, eu mesmo, unos como um fio de água

 

nas trevas de cada dia

somos o quotidiano continuado

de uma felicidade cumplíce

triste como a dor que ninguém sentiu

 

alguém subirá ao trono das confluências

trará o vento de oriente de quem não dorme

e chamará ao mundo pérola mágica

para que nele só haja flores e mares e coisas coloridas

 

espera, amor, fez orelhas mucas

não esperes arco-íris neste silêncio

neste silêncio de mágoa que é meu e teu e nosso

que eu sou a tua perdição, a tua dor, a tua decadência

 

comigo te espera a tristeza de me teres a mim

que hás-de morrer abraçado a mim

numa profunda solidão dolorida de eu te ter amado

de me teres amado

 

publicado por a_miguel3 às 18:34 | link do post

- Que vais fazer hoje, André?

- hummm, ficar à espera da morte, talvez sonhe ou viva um pouco...

publicado por a_miguel3 às 16:20 | link do post

hoje o meu namorado (ah pois é, namoro desde 28 de Maio) foi à praia de manhã (o que aqui na Madeira significa dizer que foi ao complexo balnear), depois foi almoçar com uns primos quaisquer, foi descançar para casa porque se tinha deitado tarde e levantado cedo, dormiu um pouco, depois foi a uma reunião por causa de 2 casamento em que vai actuar amanhã, porque é ele o organista, e finalmente teve actuação da tuna de que faz parte e foi a uma despedida de solteiro (que fiquei com a sensação que fazia parte da actuação da tuna, e espero que seja esse o caso, se não dá-se-me uns ciúmes que ninguém me atura, mas também não pergunto, provavelmente ele até me explicou e eu´é que já nem me lembro). isto é apenas um ponto de partida para a reflexão de que não nos vimos há alguns dias (3 ou 4? não tenho certeza), não fazemos amor há cerca de duas ou três semanas (para mais e não para menos) e beijos e carícias é também mais ou menos há esse tempo que não damos. não estou a fazer críticas ao meu 'mor, tendo em conta a desconfiança que os pais deles têm de que pareço gay (bom gaydar o deles, podiam dar-me um pouco que não detecto um gay nem que tenha escrito na testa) e a homofobia deles, mas a minha tristeza, nos vários aspectos, inclusivé para com o sofrimento do meu 'mor em relação à família, parece evidente. tristeza, ou desilusão, ou impaciência... sei lá o que é 

publicado por a_miguel3 às 23:51 | link do post



Pelo Sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo Sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?

- Partimos. Vamos. Somos.

publicado por a_miguel3 às 18:03 | link do post

espero o teu sinal, a confirmação do teu amor, que não vem, que ainda não veio, quiçá virá?

olhas-me com os teus olhos negros e profundos e sinto-me envolvido por um abismo imenso, cainda em câmara lenta para os confins do infinito. fecha os olhos e olha para mim mesmo assim, diz-me que me vês nos teus pensamentos, que me tens na tua alma. quando o disseres, quando o sentires, serei feliz, e serei teu para a eternidade.

mas não dizes, não é? porque não sentes, então deixa-me continuar a cair no abismo profundo que é o teu olhar de asfalto, deixa-me que eu envolva de lágrimas esse abismo, e nesse momento, quando todas as minhas lágrimas tiverem secado sob a tua indiferença, já não existirei, já não sofrerei por não me quereres a teu lado, serei nada... e tu, sem mim, liberto de mim, quiçá serás feliz? assim o espero, que pela tua felicidade morri, não deixes que essa angústia minha tenha sido em vão. 

 

aperto na garganta, aperto no coração, aperto na alma, é o que provocas em mim cada vez que não me sentes em ti

publicado por a_miguel3 às 22:13 | link do post

não sei se para sempre,  ou se apenas agora, por uns breves instantes, abriste-te para mim, de par em par, tuas portas de mármore interdito...

estou feliz, completamente feliz, durante todo o dia sorri, como um louco, e quem o diga, ou pense, que sou maluco, por andar com esta cara de alegria, então peça-mo apenas, que eu escreverei na testa uma única palavra: felicidade

 

já alguém perdeu a vontade de comer por amor?

já alguém se esqueceu se era manhã ou noite por amor?

não? sois tristes, almas do meu passado, não sabeis o que é estar apaixonado e sentir toda a intensidade e beleza do mundo numa só pessoa.

 

já tens uma foto minha; se eu tivesse uma tua, tatuá-la-ia nos meus pulmões, para que a pudesse sentir em cada inspiração.

publicado por a_miguel3 às 23:17 | link do post
sinto-me: no teu coração

quantos mais seremod mortos? quantos mais teremos de morrer? quantos mais sofrimentos? quantas mais mágos? Quantas mais injustiças? Quantos mais choros teri de derramor por nós? quantas mais trevas me hão-de envolver por nós?

 

quero que o mundo se foda

...VENCEDOR DE CONCURSO GAY É MORTO APÓS PREMIAÇÃO...

 

 

A polícia de Alagoas investiga o assassinato de Osvan Inácio dos Santos, 19 anos, vencedor do concurso Miss Gay Arapiraca. O jovem sofreu abuso sexual e foi morto poucas horas depois da premiação, ocorrida no sábado, na localidade de Batingas. Segundo a polícia, ele teria sido abordado por desconhecidos próximo ao bar em que ocorreu o concurso.

 

O corpo da vítima foi encontrado na manhã de domingo em um terreno baldio. O jovem estava nu e, segundo o relatório legista, o corpo possuia marcas de violência sexual e fratura exposta de crânio.

 

Ativistas dos direitos dos homossexuais lamentaram o crime e a morte do jovem, em um aparente caso de discriminação e homofobia. O presidente do Grupo Gay de Arapiraca, Claudemir dos Santos, pediu em comunicado ao delegado regional da cidade, Cícero Torres, o maior empenho para resolver o caso.

 

"Nós homossexuais não queremos ser melhores que ninguém, mas queremos respeito, justiça e igualdade", disse Claudemir, ao destacar que o crime apresentou indícios de grande crueldade. O grupo pediu ao Ministério Público de Alagoas que supervisione as investigações feitas pela Polícia Civil do Estado.

 

Segundo Tedy Marques, presidente do Grupo Gay de Alagoas, "a homofobia é um dos problemas mais graves a ser enfrentados no Brasil. É inadmissível que em nosso País a cada dois dias um homossexual seja barbaramente assassinado".

 

O delegado regional de Arapiraca, Cícero Torres, disse que a possibilidade de discriminação e preconceito contra um cidadão gay é uma das linhas de investigação do crime. "É mais provável, inclusive por conta dos ferimentos nos órgãos genitais, que ele tenha sido vítima de discriminação. Mas vamos investigar todas as linhas possíveis", disse o delegado.

 

Segundo especialistas e ativistas dos direitos humanos, os assassinatos de homossexuais no Brasil são muito freqüentes e são um fato cotidiano, o que contrasta com a imagem de tolerância sexual transmitida pelo País ao exterior.

publicado por a_miguel3 às 22:18 | link do post
sinto-me: numa lágrima

poque levas as trevas negras que me deste em eras idas, num murmúrio de mágoa.

porque te afastas da sombra do meu choro, num encontro soberbo de infinitude?

não te leves na onda da solidão, no encanto da confusão

 

anárquico é o destino da conflûência pelos degraus das premonições

publicado por a_miguel3 às 21:36 | link do post
sinto-me: inóspito

cada vez começo a crer mais que atraio as culpas. há um trabalho de grupa para fazer para medicina preventiva e são grupos de 4 para fazer um poster. ora, já no 1.º semestre fizemos 1 trabalho para uma disciplina semelhante também com grupos de 4 elementos. o k acontece é que houve uma rapariga Y que se aproximou mais de nós e ficou no nosso grupo. assim, tinhamos que escolher qual dos outros 2 iria fazer parte do grupo e houve uma X que partiu do principio k era ela e até falou sobre nós com isso, mas nós, como preferimos trabalhar em termos de trabalhos com o rapaz Z, mas não tinhamos coragem de lhe dizer, ainda para mais quando ela já pensava estar no nosso grupo, e então foi-se adinado. quando dissemos, obviamente, ela ficou xateada, e agora outra amiga dela veio-me pedir explicações. eu percebo que foi mau, que ñ deviamos ter feito o k fizemos mas tb fazer o trabalho com uma pessoa como ela, que é fixe e tudo mas que para trabalhos não é grande coisa... mas a questão: eu, que até sou um rapaz tímido, por vezes não demasiado comunicativo (outras até demais, mas axo k é a visão de timido k a amiga da X tem de mim), pk é que tenho k ser eu e ñ uma das outras a dar explicações. agora que penso nisso, parace que sempre foi assim: sempre fui eu que tive de levar com as culpas, e sinceramente sou sensível o suficiente para que isto me afecte como uma bomba. o que eu quero saber é: i'm a monster? a person without feelings?

nem fui eu k regeitou do trabalho a X; foi a outra minha amiga... mas terei eu cara de mau, de cruel?

nem fui eu k lhe disse que não podia ficar do nosso grupo, foi a minha amiga. serei eu um dobe expiatório para tudo? o problema é k me sinto triste, arrependido

 

 

 

(sombras me percorrem num murmúrio de sangue)

publicado por a_miguel3 às 21:18 | link do post
sinto-me:
música: answer - XANDRIA
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
arquivos
subscrever feeds
SAPO Blogs